O gênesis das análises de dados – Entenda a Natureza dos Seus Dados

Publicado por Joni Hoppen em maio 22, 2017

Ao longo da nossa jornada como empreendedores no mundo de análises avançadas de dados no Brasil – O que a Aquarela tem Feito?–  notamos que uma das principais dificuldades (se não até a principal) dos clientes é a estruturação de projetos de analytics. 

Este trabalho, por sua vez, depende obrigatoriamente de um sólido e compartilhado conhecimento das equipes sobre as características dos dados que serão analisados em qualquer setor – Aqui, alguns exemplos: Setores para Aplicar Análise Dados e Dados Necessários. Sem isso, há uma grande probabilidade de fragmentar as informações em bancos de dados dispersos (BANDO de dados), confusos e com baixo valor estratégico. Assim, acreditamos que:

Conceitos simplificados sobre a natureza dos dados tornam as ferramentas de análise mais fáceis, integráveis e tangíveis para perfis não técnicos.

Na figura abaixo está um desenho simplificado do entendimento da Aquarela sobre a genética de dados, a gênesis ou o gênesis (como o primeiro livro da bíblia). Até chegarmos nesse modelo, houve muita discussão, muita incoerência, muitas ideias até que chegamos ao consenso. Este trabalho foi muito importante porque embasa todos os processos de qualquer um dos projetos que desenvolvemos, sejam de análise de dados, estatística até a construção das ferramentas.

O gênesis das análises de dados – Entenda a Natureza dos Seus Dados

Natureza de dados (Aquarela Advanced Analytics- 2017)

Ainda, para completar a informação, segue também um trecho da apresentação gravada ao vivo via Facebook pelo pessoal da Wegov no dia 5 de maio de 2017 aqui em Florianópolis.

Veja o vídeo.

Bom, espero que estas informações, embora bastante introdutórias, possam ser úteis para todos aqueles que buscam desafiar seus conhecimentos sobre a realidade do mundo a partir de análises de dados.

Para terminar, bem ao final do vídeo, eu estava comentando sobre um problema típico nos escritórios que é o sequestro do trabalho ou de processo de decisão pelo “Menino do Excel” (aqui no sul chamamos tradicionalmente de “Piá do Excel ou “Guri do Excel”). Quem nunca foi sequestrado e teve que ficar esperando ele vir dar uma mão com uma fórmula mágica? Isso é um tema da área de gestão do conhecimento e será abordado futuramente. Fiquem ligados em nossas redes sociais! Um abraço!

Facebook, Twitter, Linkedin.

Um abraço e boa semana para todos!

Autores:
Joni Hoppen
Fundador da Aquarela Advanced Analytics, professor e palestrante na área de Ciência de Dados, mestre em Sistemas de Informação pela universidade de Twente na Holanda, focado em processos de rápida prototipação de Big Data Analytics. Linkedin
Continue Lendo
Assine nossa Newsletter