Afinal de contas, qual a diferença entre Business Intelligence e Business Analytics?

Publicado por admin em setembro 11, 2017

Hoje é bem claro que um objetivo das empresas é diminuir custos operacionais e aumentar a produtividade. Assim, é de suma importância basear as tomadas de decisões em dados mensuráveis, tanto que as maioria das empresas sabem disso e tem um setor exclusivo trabalhando com isso. É aí que entra o business intelligence (ou BI) como ferramenta para otimizar esse trabalho de interpretação dos dados. Hoje o número de dados gerados pelas empresa tende a crescer cada vez mais e ter um processo cada vez mais ágil para interpretar esses dados é essencial, aí que vem o business analytics (ou BA) para ajudar nessa missão.

UMA RÁPIDA ANALOGIA SOBRE BI E BA

O BI e o BA tem a mesma finalidade no final das contas, basear as tomadas de decisões através de dados mensuráveis, só que por métodos diferentes. Suponhamos que, através de algumas pesquisas, percebi que a chance de ter petróleo no terreno da minha casa é de 80%. Contrato uma empresa para cuidar do processo de escavar o terreno da minha casa para concluir se tem ou não petróleo (quem dera que sim). No caso o BI seria uma escavadeira trabalhando sozinha cavando o buraco no chão e o BA seria mais duas escavadeiras ajudando o BI a escavar o mesmo buraco e assim terminando o trabalho mais cedo e conseguindo o resultado mais rápido; que é não, não tem petróleo aqui em casa.

Para ficar mais claro, vou explicar melhor cada uma e suas diferenças no processo de tomada de decisões.

BI X BA E A CRESCENTE QUANTIDADE DE DADOS

É incrível a capacidade do BI para ajudar as empresas nas tomadas de decisões e elaborações de estratégias. Através dessa ferramenta é possível realizar a coleta de dados e realizar processos analíticos dos mesmo em um conjunto amplo de informações. Consegue-se assim entender a situação da empresa e planejar as decisões futuras com mais eficácia através dos relatórios gerados. Mas é na parte dos relatórios que a coisa pode ficar um pouco salgada para a pessoa que trabalha com a ferramenta dentro da sua empresa, mais especificamente, a quantidade de dados para se processar e analisar.

Um problema que as ferramentas de BI têm em comum é a complexidade de uso da ferramenta, muito pelo fato das métricas já serem estabelecidas, os bancos de dados não serem projetados para rápidas mudanças e as planilhas geradas serem relativamente complicadas de analisar.

Como dito lá no ínicio, a quantidade de dados cresce cada vez mais dentro das empresas e uma análise rápida é de suma importância para decisões mais assertivas. Porém, essa rapidez é muito difícil de alcançar utilizando somente o BI, e aí que entra o BA para simplificar e otimizar.

O BA APARECE PARA SALVAR O DIA

Hoje vivemos a era da Web 3.0, em que um dos objetivo é a estruturação dos dados gerados online e offline, e o BA se encaixa muito nesse novo momento.

O BA acelera o trabalho ao apresentar relatórios mais simples e eficazes, resultado da utilização de recursos de análise preditiva, utilizar dados estatísticos e quantitativos, podendo chegar mais fundo em sua análise e assim compreender melhor os dados gerados.

Ele não mostra somente o que, como, quando aconteceu tal fato, o BA ajuda os gestores a descobrir a razão do porque tal situação ocorreu. Portanto, o BA surge com uma nova abordagem para análise de dados, de uma forma mais rápida e eficaz e ajudando as empresa em um ambiente que fica vez mais competitivo e complexo de se trabalhar.

BI E BA SÃO COMPLEMENTARES?

Voltando a analogia da minha busca pelo petróleo, a “escavadeira BI” ganhou a ajuda de “duas escavadeiras BA”. Não houve uma substituição, mas sim uma ajuda de um para o outro, ou seja, são complementares. Caso sua empresa já tenha o BI implementado a transição para o uso do BA é mais rápida, podendo até ter integração entre ambas as ferramentas, como no caso do VORTX, nosso software de business analytics.

Caso sua empresa ainda esteja iniciando na área de coletas e análise de dados, é importante ter um boa base de estudos e treinamentos para começar de uma forma correta e sem cortar etapas. Uma sub-indústria foi criada para ensinar o caminho correto para trilhar essa jornada, e a Aquarela Advanced Analytics dispõem dessa alternativa para ajudar as empresas iniciantes na área ou que queiram melhorar o processo já existente. Leia mais sobre o assunto aqui.

Autores:
Caio Stein D Agostini
Cientista de Dados e pesquisador na Aquarela. Mestre em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina, na área de recuperação de informação. Na Aquarela trabalha com análise de dados e pesquisa e desenvolvimento de novas soluções. Linkedin
Victor Koinski
SDR na Aquarela Advanced Analytics. Linkedin
Continue Lendo
Assine nossa Newsletter